Fusos de Esferas

Os fusos de esferas são responsáveis por converter a energia de rotação gerada por um motor em movimentos retilíneos. É dessa forma que acontece o deslocamento de uma castanha ou porca, locais onde a carga está presa e precisa ser movimentada.

As grandes máquinas utilizadas na indústria são compostas de peças minúsculas. No entanto, a menor delas é de extrema importância para o bom funcionamento de uma automação industrial. Seja na indústria bélica, farmacêutica, siderúrgica, alimentícia ou aeroespacial, os pequenos componentes fazem uma grande diferença.

Lubrificação em fusos de esferas

Na maioria dos casos para os fusos de esferas (como para as guias lineares), quando a velocidade de trabalho é alta e a carga a ser transportada é baixa, é sugerido um lubrificante de baixa viscosidade (32 a 68 cst). Já quando as características da aplicação são opostas a esta, ou seja, baixa velocidade de trabalho em altas cargas, são recomendados os lubrificantes de alta viscosidade (90 cst). Os selos, citados anteriormente, são comuns aos fusos, mas devem ser considerados nos pedidos (por ser considerado um acessório da castanha).

A graxa só deve ser empregada em aplicações específicas por poder diminuir a vida das guias com o acúmulo de contaminantes e apenas à baixa velocidade de trabalho do equipamento. Caso seja inevitável sua utilização, usar graxas a base de lítio e evitar aquelas à base de bissulfeto de molibdênio por atacar os anéis de vedação.

O curso de deslocamento do fuso é muito importante para garantir a recirculação de todas as esferas de um circuito e sua total lubrificação e uma prova visível de que isto não está ocorrendo é o desgaste visual do trilho.

 

Conclusão

Apesar de ter um funcionamento aparentemente complexo, os fusos surgiram com os egípcios. Nas velhas histórias escolares, os professores falavam sobre os fusos de esferas, como sendo aqueles equipamentos onde os egípcios empilhavam os blocos que iriam compor as pirâmides, e então os rolavam para tornar o carregamento mais fácil. O princípio é o mesmo.

O fuso de esferas deverá “reinar soberano” ainda por vários anos, emprestando seu som futurista a vários equipamentos na indústria ou fora dela. O motor linear, um dos únicos equipamentos que poderia ameaçar esse reinado, ainda repousa latente num quadro de elevado custo e limitações de cargas.

Como vimos, por ser um produto de precisão tanto na especificação como manutenção, esses atributos devem ser concedidos à firmas idôneas e respeitáveis, para que certos detalhes como o perfil de uma esfera não comprometa o funcionamento e a durabilidade de todo um sistema.

Fale com os nossos especialistas e saiba mais sobre fusos de esferas

Além de todas as orientações de reparo e para qual funcionamento o produto é destinado, o conhecimento técnico dos fusos de esferas é imprescindível. Saber os tipos de montagens de um fuso é um passo fundamental para o bom funcionamento de uma máquina. Além disso, o uso de fusos apresenta grande vantagem, pois possui baixa manutenção, baixo torque de partida sem dar trancos, além de possuir índice de 95% de eficiência no exercício de sua função. Para saber mais sobre este vasto mercado e seus produtos, cadastre-se usando seu nome e seu e-mail e receba informações exclusivas sobre o assunto.

Quer saber mais?

Entre em contato com a nossa equipe de especialistas e tenha disponíveis produtos que atenderão de forma segura a sua aplicação.







    Abrir WhatsApp